30 de outubro de 2016

[Resenha] Uma Canção de Ninar

Autor (a): Sarah Dessen
Editora: Seguinte
Ano: 2016
Lido em: setembro de 2016
Nº de Páginas: 224
Nota: 
Onde Comprar: SUBMARINO

SINOPSE:
 Remy não acredita no amor. Sempre que um cara com quem está saindo se aproxima demais, ela se afasta, antes que fique sério ou ela se machuque. Tanta desilusão não é para menos: ela cresceu assistindo os fracassos dos relacionamentos de sua mãe, que já vai para o quinto casamento. Então como Dexter consegue fazer a garota quebrar esse padrão, se envolvendo pra valer? Ele é tudo que ela odeia: impulsivo, desajeitado e, o pior de tudo, membro de uma banda, como o pai de Remy — que abandonou a família antes do nascimento da filha, deixando para trás apenas uma música de sucesso sobre ela. Remy queria apenas viver um último namoro de verão antes de partir para a faculdade, mas parece estar começando a entender aquele sentimento irracional de que falam as canções de amor.

Foto: Bruno Marukesu
 UMA CANÇÃO DE NINAR têm a narrativa é em primeira pessoa, sob a visão da jovem centrada Remy. Com o ensino médio concluído, ela está prestes a ir para a Universidade de Stanford. A obra descreve os três meses de verão vividos pela jovem antes de se mudar e entrar em Stanford. Nunca passou pela cabeça de Remy que, nesse curto espaço de tempo, fosse se aventurar ao lado de um músico.
 Desde jovem, Remy sempre se orgulhou de ter o controle total nos seus relacionamentos amorosos. Ela, se via que um guri estava muito animado e precipitado, tratava logo de romper e partir para outra, sem pensar nos sentimentos do guri. A regra suprema era não se apegar. Por crescer presenciando os casamentos fracassados da mãe, é claro que sua visão sobre o amor tornou-se conturbada, fria e metódica. Uma das regras que ela se orgulhava muito, era a de que: não ficava com músicos.
 Ao nascer, Remy teve uma música em sua homenagem intitulada Canção de Ninar, feita por seu pai, músico, que nunca chegou a conhecer. Cresceu odiando a única música que fez sucesso na carreira do falecido pai, pelo simples fato de possuir uma estrofe que lhe magoava profundamente.
 Juntando a canção ao histórico de relacionamentos da mãe, não era de se admirar que Remy tivesse uma visão tão realista sobre o amor e tentasse evitá-lo, ou tentar identificá-lo, sempre que possível. Mas eis que aparece Dexter e transforma todas as certezas que Remy tinha em incertezas.
 Dexter, logo de cara, chega dizendo que eles vão ficar juntos, e, nesse ponto, fiquei bastante irritado com o personagem, pela maneira adotada para a abordagem. Ninguém deveria invadir o espaço de alguém sem antes pedir permissão. Assim, os dois se conhecem a contragosto, com Remy torcendo para nunca mais ver a cara dele.
 Em outra ocasião, que o destino parece uni-los, Dexter toca no jantar de casamento (o quinto!), da mãe de Remy, e eis que é outra chance dele demonstrar o quanto a química entre os dois é forte. Remy desiste de tentar se afastar do guri e, em outra ocasião, ela, porre, o beija e... Violá. Os dois estão juntos, vivendo um romance de verão.
 No decorrer do enredo, presenciamos Remy se questionar sobre o que é o amor e abrir lentamente o seu coração, mesmo negando veemente.
Foto: Bruno Marukesu
 Ela tem três amigas: Lissa, Jess e Chloe. Juntas, formam um quarteto unido para tudo, e esse tipo de amizade me deixou extremamente admirado. Não é sempre que vemos amizades em tão grande número durarem por tantos anos.
 Os personagens secundários são bem descritos, tanto que desejei capítulos direcionados somente a eles, pena que não teve. Bárbara, mãe de Remy, foi uma personagem que me cativou e estressou. Ela é escritora, e isso me deixou tão animado que a vontade de sentar e escrever um livro bateu forte. Ela é uma romântica de carteirinha, logo me identifiquei. Definitivamente é uma mulher para ser admirada, mesmo falhando na criação de Remy e Chris, decidindo dedicar-se aos seus romances best-sellers enquanto os dois cresciam. Já Chris é um personagem que, por não ter muita importância, não me apegou, mas que me deixou feliz por ver o quanto ele é parceiro com Remy.
 Alguns outros personagens me desagradaram bastante, como por exemplo a Jennifer, o Ted e o Don.
 Não tem como colocar a obra num gráfico e definir os pontos altos e baixos no decorrer do enredo, pois o mesmo flui continuamente em estado morno. O que torna Uma Canção de Ninar inesquecível é a variedade de momentos que expressam a realidade e os questionamentos a cerca do amor. Aqui não é trabalhado um amor idealizado, como são no cinema, mas como ele o é no cotidiano da realidade. É assustadoramente fácil se apegar e se identificar durante as 352 páginas.
Foto: Bruno Marukesu
 O trabalho editorial do livro é lindo. A imagem da capa representa um local que, infelizmente, não tem muita importância no enredo. As páginas são amareladas e o tamanho das letras é grande, permitindo uma leitura rápida. Os capítulos são medianos. Sarah Dessen possui uma escrita muito simples e fluída, que encanta e instiga o leitor a devorar o enredo. Definitivamente, entrou para o meu hall de escritores favoritos!
 Indico o livro para aqueles que curtem um romance leve, sem muita turbulência e que aborde a questão do amor sobre uma perspectiva realista.

P.S: publicado originalmente no Gettub.


LEIA OUTROS POSTS:

27 comentários:

  1. já gostei da sinopse, e sua resenha foi ótima. Amo livros de romance jovens, vou baixar já!

    Blog Entre Ver e Viver

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Caroline. Leia e depois compartilhe comigo suas impressões. ^^
      Bjs

      Excluir
  2. Olá!! Nossa que blog legal, muito bonito o layout!
    Sempre achei interessante os livros dessa autora.
    Mas nunca tive uma oportunidade de ler nenhum.
    Parabéns pela resenha!!

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Tony :D
      Quando tiver a oportunidade de lê-la não hesite, não pense, simplesmente pegue o livro e comece a leitura.
      Obrigado, também gosto muito do layout. ashuhasu
      Abraços

      Excluir
  3. Olá, tudo bom?
    Bem, o que mais gosto na autora é isso que você citou: as obras dela tem um enredo mais morno, tendo seu diferencial na temática principal abordada.Curto ela escrever livros para jovens sem exageros e "histórias fantasiosas de amor". Livros assim fazem falta.
    Quero muito conhecer essa abordagem mais realista do amor feita pela autor,a então, dica mais que anotada!
    Ps: Amei a resenha e as fotos!

    Beijos!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Pollyana ^^
      Sim, o mercado editorial já tá saturado de romances exagerados, é muito bom topar com uma autora que vem com esse diferencial realista, que não idealiza as relações e mostra o quanto é comum e nada extraordinário se apaixonar.
      Obrigado, ainda tô na caminhada de melhoras as resenhas, sempre!
      Bjs

      Excluir
  4. Oi, Bruno!
    Ainda não tinha lido nenhuma resenha do livro, apenas a sinopse e já havia me interessado. Depois de ler sua resenha, me interessei ainda mais. Ainda não li nenhum livro da Sarah, e talvez essa seja uma boa oportunidade para conhecer sua escrita.

    Beijos! Parabéns pelo blog!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Milena ^^
      Só ouvi por autos os relatos a cerca da escrita da Sarah. Posso dizer que me surpreendi muito e ficou muito boa a tradução.
      Quando tiver a oportunidade de adquiri-lo agarre, guria!
      Bjs

      Excluir
  5. Olá!
    Desde que vi o lançamento desse livro eu fiquei interessada. Amo livros recheados de drama, problemas familiares e muito amor. Também ficaria chateada por ver Dexter forçando a barra com a Remy, mas isso não me desmotivaria a ler o livro.
    Amei saber os pontos positivos e negativos do livro.
    Sua resenha está maravilhosa e pretendo ler o livro em breve.
    Beijinhos!

    ResponderExcluir
  6. Oi Bruno,
    Achei bem bacana a sua resenha e fiquei muito curiosa para saber a letra da música escrita para Remy heheheeh Gosto de romances onde o personagem é pego de surpresa pelo amor hehehehe
    Esse vai certo para a lista dos desejados.

    ResponderExcluir
  7. Até hoje a Sara nunca deixou a desejar em nada nas minhas leituras. Pelo contrário, eu a considero uma das melhores escritoras, tem uma narrativa incrivel, personagens bem formados. Eu estou com tanta vontade de ler esse livro ♥♥ E essa capa é linda! Flores no Outono 

    ResponderExcluir
  8. Anotei o título para pedir de presente, haha. Gosto de histórias que envolvem música, um dos textos que escrevi no meu bloguinho que tem música é um dos mais acessados. Então... quero! Haha. Beijos.
    www.prettythings.com.br

    ResponderExcluir
  9. Oie,
    Já tive esse livro para comprar em minhas mãos e acabei desistindo e levando outro. Estou arrependida REAL. Sua resenha fez com que eu tivesse vontade de sair correndo pra buscar o livro hahaha
    Adorei!
    beijinhox

    ResponderExcluir
  10. Eu vim conhecer a Sarah esse ano, li um livro dela e me causou muitos sentimentos. Hora raiva, hora amor.as acho que esse é o intuito da autora. Estou curiosa por este livro espero gostar muito dele.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  11. Não conhecia a autora mas me apaixonei pelo livro. É uma leitura que eu faria com certeza. O Livro é fisicamente muito lindo e a capa parece de filme *-*
    Adorei sua resenha e seu blog. Parabéns!

    ResponderExcluir
  12. Sabe que a minha primeira impressão dessa capa foi bem negativa... Não curti mesmo. E por conta disso, quase que não dou nem uma chance para o livro, já que andei passando sem ler várias resenhas sobre ele.
    até que eu me lembrei que a gente não deve julgar um livro pela capa...
    Então o livro está na lista de quero ler. Saber que ele é leve e sem muita turbulencia me faz querer ler ele logo - gosto de livros assim para passar o tempo.
    espero curtir a leitura :)
    Beijinhos,
    Lica
    Amores e Livros

    ResponderExcluir
  13. Bruna você acredita que ainda não li nenhum livro dessa autora??? Sempre que leio resenhas positivas como a sua fico me perguntando o porquê? Preciso começará a investir nos livros da Sarah Dessen.
    Muito legal conferir um pouco das suas impressões e do que esperar do enredo quando for fazer a leitura.
    Com certeza essa questão vivida pela protagonista é bem realista. Na minha família por exemplo, as mulheres não tiveram muita sorte nos relacionamentos e eu meio que cresci sem ligar muito para namoro e garotos em geral. Só com meus 18 anos foi que eu embarquei nessa vida romântica, mas só com 30 encontrei meu amor e casei com ele. Então penso que acima de qualquer coisa temos que ter consciência que cada história é única e não podemos nos deixar influenciar pelas histórias de outras pessoas. Enfim valeu pela indicação de leitura. Beijos e ótimo mês de dezembro para você.

    Leituras, vida e paixões!!!

    ResponderExcluir
  14. Já ouvi falar dessa autora, mas infelizmente nunca li as obras, cuja, não vejo a hora de ler porque falam tão bem que não tem leitor que resista... Gosto muito quando a/o autor(a) tem uma escrita boa e fluída, assim faz com que a leitura seja produtiva.

    Ótima resenha! Parabéns.
    Atenciosamente Um baixinho nos Livros.

    ResponderExcluir
  15. Olá, nossa eu estou louca por esse livro, mas como gastei muito na BF não poderia comprar este mês.
    A sua resenha só atiçou a minha vontade de ler!
    Um beijo

    ResponderExcluir
  16. Oie,tudo bem? O livro nunca me deixou interessada, mas ver você falando com tanto gosto e dizendo que ela agora é uma das suas autoras favoritas, foi o suficiente pra me deixar curiosa.

    ResponderExcluir
  17. Oi Bruno
    Não conhecia a obra, mas adoro ler resenhas assim que me apresentam novidades!
    Gostei do enredo, mas confesso que fiquei com um pouco de dó da personagem principal... é muito triste a gente ter uma visão fria das coisas, principalmente em relação ao amor, esse sentimento tão puro e capaz de transformar a nossa vida completamente!
    Sou uma romântica assumida e sou tão feliz assim!!!
    Bjos

    http://thehouseofstorie.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  18. Olá,

    Tenho lido muitas resenhas positivas desse livro e espero em breve poder ler, parece realmente ser realmente muito bom. Espero em breve poder embarcar na história.

    Abraços,
    Cá Entre Nós

    ResponderExcluir
  19. Oie
    ai que legal ver uma resenha do livro, eu li faz uns meses e adorei, mas sou suspeita pois adoro a autora e gostei demais dessa historia alem de me identificar com a protagonista, que bom que curtiu tanto assim a leitura, eu tambem amei

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  20. Olá Bruno, tudo bem?
    Gosto de como o livro nos traz os questionamentos a cerca do amor, de uma forma mais plena. Porém essa sua sequência morna, me deixa com um certo pé atrás. A capa bem que poderia ter mais haver com o enredo não é?

    ResponderExcluir
  21. eu quero ler esse livro, li um dela esse ano e gostei bastante da escrita, to curiosa por esse.

    ResponderExcluir
  22. Olá, tudo bem?
    Tenho uma amiga que tem falado muito bem da autora, porém nunca peguei nenhum livro dela para ler ainda.
    Gostei muito da sua resenha!
    Beijos, Larissa (laoliphant.com.br)

    ResponderExcluir
  23. Meu primeiro contado com Sarah foi com o livro Bons segredos e gostei muito da história, recebi esse livro para ler e gostei do enredo. Pela sua resenha da vontade de ler hoje mesmo, Bjkas

    ResponderExcluir

Muito obrigado pelo seu comentário, sua opinião é muito importante para deixar o blog na ativa! :D
Não precisa deixar o link do seu blog, caso tenha, pois farei questão de retribuir a visita.
Boa leitura!