28.9.16

[Resenha] Legend

Autor (a): Marie Lu
Selo: Rocco Jovens Leitores
Ano: 2014
Lido em: setembro de 2016
Nº de Páginas: 256
Onde Comprar: SUBMARINO

 O que antes for a o Oeste dos Estados Unidos é agora o lar da República, uma nação perpetuamente em guerra com seus vizinhos. Nascida em uma família de elite em um dos distritos mais ricos da República, a adolescente de quinze anos June, é um prodígio prometida ao sucesso no mais alto círculo militar do país. Nascido nas favelas, o adolescente Day é o criminoso mais desejado do país. Mas sua motivação pode não ser tão maliciosa quanto parece. De mundos muito diferentes, June e Day jamais cruzariam o caminho do outro, até o dia em que o irmão de June, Metias, é assassinado e Day se torna o principal suspeito. Presos em um jogo de gato e rato, Day está correndo para salvar a vida de sua família, enquanto June deseja vingar a morte de Matias. Mas em uma chocante reviravolta, os dois descobrem a verdade sobre o que realmente os uniu, e até onde seu país está disposto a ir para guardar seus segredos.

 LEGEND situa-se numa América futurista distópica, a Costa Oeste chama-se República e está em pé de guerra contra os inimigos declarados intitulados Patriotas e Colônias. Na República, o Primeiro Leitor é o governante supremo.
 Day e June vivem na República mas de lados completamente opostos. Day tem 15 anos e é o criminoso mais procurado da Costa por interromper, sabotar e retardar os planos de ataque da República contra os Patriotas/Colônias. Já June, ela é a guria prodígio da nação tendo uma inteligência além da esperada para alguém de apenas 15 anos.
 Por situações adversas, os dois tem o caminho entrelaçado onde é levantado questionamentos a cerca da sociedade perfeita em que vivem, da praga que circula pelos setores e da sua cura.
 Na República, quando um jovem completa 10 anos é obrigado a fazer a Prova que avaliará suas aptidões tanto físicas como mentais. Se você tira de 1250 a 1500 (pontuação máxima) é permitido cursar o ensino médio, entrar numa faculdade e gozar depois de estabilidade no emprego. Se você tira de 1249 para baixo o Congresso o impede de frequentar o ensino médio, fica pobre e vai para os campos de trabalho, se tiver sorte. Day foi reprovado na Prova mas ao invés de ser mandado para um dos campos de trabalho foi analisado, esqueci numa sala e declarado morto. Ele passou os últimos cinco anos ajudando a família de forma secreta tendo somente o seu irmão mais velho, John, como o único a saber da sua sobrevivência.
 Mesmo tentando agir solitariamente para se manter camuflado pelas ruas, roubando sempre que possível itens que podem ser trocados por roupas e alimentos para sua família, Day conta com a ajuda de Tess, uma guria de 13 anos órfã mas que já é considerada da família.
 Como a República não faz a mínima ideia de como Day é, por não ter registros da sua existência nos bancos de dados, espalha características diversas do meliante pelos telões da Costa, ninguém nunca sabe de fato como o criminoso mais procurado se parece.
 June faz parte do setor rico da República, ela foi a única - atualmente - a conseguir marcar  pontuação máxima na Prova: 1500. Com apenas 15 anos, ela já está no segundo ano de estudos militares na Universidade Drake. De família ela só tem o irmão mais velho, Metias, que é pai e mãe pois ambos morreram quando a pequena tinha menos de 10 anos. Um dia, tudo desmorona e June passa a caçar da Day para levá-lo à justiça.
 Os personagens me cativaram bastante. Nunca pensei que conseguiria gostar de protagonistas, o que dirá de dois, geralmente tenho ressalvas a fazer das personalidades e atitudes deles. Em Legend, você consegue compreender o que leva cada um, Day e June, a cometerem certos atos que seriam outrora imperdoáveis. Por ser a escrita em primeira pessoa, conseguimos compreender perfeitamente o porquê deles serem como são, do que os motiva a agirem e o que os machuca. Essa jogada de mestre da autora conseguiu me cativar completamente principalmente no ponto de criar pessoas más que não abrem brechas para amá-los. Tess é uma das personagens secundárias que mais achei fofa e gostei da autora ter lhe dado atenção nas cenas em que aparecia, espero ver um capítulo só dela nos próximos livros da trilogia.
 Os cenários criados são muito bem construídos, a estrutura da República é bem estruturada. O mistério que envolve as ações da República é tamanho e agonizante que quando chega o clímax a autora faz o que tinha que fazer e terminar tudo abrindo várias brechas para a continuação, para um começo de trilogia Legend abalou geral. Sem enrolações, Marie Lu vai direto ao ponto em descrever as cenas, principalmente as de morte. O choque é parceiro na leitura, tem cada cena impensável que quando acontece você torce para ser mentira!
 A capa do livro é extremamente linda, o aspecto meio que de cinzas presente na capa está nas bordas de todas as páginas e isso é algo muito atencioso desde a primeira edição do livro feita primeiramente pela falecida editora Prumo, a Rocco arrasou em manter o estilo. As letras são relativamente medianas e as páginas são amarelas/cinzas possibilitando uma leitura mais rápida e prazerosa. Os capítulos são curtos e alternados entre a visão da June e do Day, isso deu uma sensação de agilidade tamanha no livro que curti muito.

 Procurando uma distopia que envolva traições, perda, relatos dos dois lados da moeda e vingança? Legend é a escolha certa para tal.

Créditos da foto do post: Crescendo Como Saumensch.
OBS: livro lido para o Desafio I Dare You 2.0. <ITEM DE SETEMBRO>

LEIA OUTROS POSTS:

2 comentários:

  1. Já tinha ouvido falar desta trilogia e as críticas eram todas positivas e agora que eu li a sua resenha fiquei super curiosa para ler kk.Parece ser muito interessante e completamente viciante.Espero um dia ter a oportunidade de ler.Bjss!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Definitivamente é uma leitura válida e reflexiva, Jennifer. Geralmente, as distopias conseguem fazer uma reflexa interna. Legend tem todos os ingredientes para te prender a leitura. ^^
      Fico na torcida para você ter a oportunidade de lê-lo um dia.
      Bjs

      Excluir

Muito obrigado pelo seu comentário, sua opinião é muito importante para deixar o blog na ativa! :D
Não precisa deixar o link do seu blog, caso tenha, pois farei questão de retribuir a visita.
Boa leitura!