29.6.16

[Resenha] Pelos CAMINHOS da VIDA

Psicografado: Cristina Censon
Espírito: Daniel
Editora: Petit
Ano: 2016
Lido em: junho de 2016
Nº de Páginas: 384
Onde Comprar: Amazon
Livro recebido em parceria com a editora

 Na França, em pleno século XIV, vive Adele, uma jovem de apenas 13 anos. Apesar de tão pouca idade, ela se vê obrigada a enfrentar uma intensa jornada pessoal quando seu pai descobre que é sensitiva, capaz de ver e conversar com espíritos. Ao lado de sua aia Justine, Adele foge da ira paterna e vai ao encontro de Elise, única pessoa que poderia ajudá-la a lidar com seus dons. E é a figura emblemática de Elise que unirá Adele a Aimée, jovem de igual sensibilidade e dons. O pai de Adele, no entanto, não desiste da perseguição à filha, e sua vingança acaba resultando numa tragédia de grandes proporções. 

 Pelos CAMINHOS da VIDA se inicia com Adrien tendo que enterrar seu último familiar August que foi acometido pela impiedosa Peste Negra que assolava o continente europeu no século XIV. August era o seu irmão casula e tinha tanta vivacidade mas que de uma hora pra outra encontrou o seu fim. Desacredita do mundo e não tendo mais pilares para permanecer na terra o pensamento final de Adrien é partir,  desistir dessa vida para poder voltar a encontrar os seus familiares, se é que os encontrará.
 Mas eis que duas desconhecidas batem em sua porta. São elas Adele e Justine, sua aia. Ambas estão fugindo da garra do pai de Adele que enlouquecido após a morte da esposa jura que sua filha carrega um mal dentro de si e que a única saída para libertá-la é a mandar para um convento.
 Adele tem um dom especial que não é mostrado a todos os humanos, ela pode se comunicar com os espíritos. Possuindo uma maturidade além dos seus 13 anos, Adele vê o mundo com outros olhos, encara a morte não como o fim mas o recomeço, uma nova chance de voltar a reencarnar no futuro e corrigir os erros da encarnação passada. Sim, ela crê fielmente que reencarnamos para poder evoluir essencialmente, afinal não teria nenhuma graça existir somente uma vez, não é mesmo?
 Ela consegue reanimar Adrien, lhe mostra que tem muito o que viver e acaba que ele decidi ajudá-las em seu objetivo final que é o de chegar a Bosquet, único lugar que seria seguro para Adele.
 Fazia anos que não lia um livro espírita. Quem me conhece sabe que partilho de alguns pensamentos da doutrina espirita. Eis que para a minha grande felicidade nesse ano de 2016 o blog fechou parceria com a Petit - editora especializada em livros espíritas - e pude finalmente voltar a me aconchegar com a reflexão que o espiritismo trás.
 Pelos Caminhos da Vida me apresentou personagens que não esperava nada mas que de alguma maneira me tocaram.
 Todos carregam traumas, em especial Adrien, mas que pelo brilho e palavras que Adele transmite conseguem sobreviver nesse mundo e abrir os olhos para uma nova visão do que é o amor, do que é certo e errado, do que é a morte e do que é viver.
 Adele é uma guria muito meiga. Tenho certeza que se eu topasse com ela teríamos lindas horas de conversa.
 Adrien é um guri muito corajoso e sensitivo a abrir os olhos para a ignorância das pessoas do seu tempo. Ele sim soube evoluir.
Foto: Bruno Marukesu
 Achei Justine bem calada, mas extremamente fiel na promessa feita a mãe de Adele. Necessitamos de pessoas fieis como ela nessa vida.
 Vários foram os momentos que fiquei curioso para saber do que o pai de Adele era capaz. Uma coisa é falarmos como uma pessoa pode ser mal quando não tem o que quer, outra é presenciarmos essa maldade com nossos próprios olhos. Essa tensão que me foi acometida durante o enredo me incomodou bastante ao ponto de prolongar a leitura por vários dias.
 Outro fator negativo foi a constante problematização do quanto a Igreja aliena seus fieis. Fica claro que no século XVI a população possuía a mente ignorante ao ponto de tomar tudo que a Igreja falava como verdade, mas colocar em cheque toda hora isso me incomodou um pouco, bem pouco mas incomodou. Não foi generalizado graças ao fato do frei Jaques que mesmo não acreditando nisso de ver espíritos amava uma guria detentora dessa dádiva sensibilidade. O último fator negativo foi a escrita arrastada e demasiadamente detalhada que acabou me fazendo demorar mais do que devia na leitura da obra.
 A maioria dos personagens são cativantes desde o primeiro diálogo. Aimeé foi uma personagem que me cativou bastante. Destaque para a evolução de Elise que mesmo ocorrendo de forma súbita me convenceu um pouco.
 Muitas cenas me foram tão chocantes que a vontade de chorar foi tamanha. Nunca que iria adivinhar os desfechos de algumas situações.
 A capa do livro é linda mesmo possuindo modelos - detalhe que não aprovo - como representante de duas personagens.  As folhas são brancas - característica comum dos livros publicados pela editora -, os capítulos são medianos e a fonte das letras são grandes, possibilitando a leitura rápida da obra (no meu caso não ocorreu por conta da escrita da autora/espírito). Foram poucos os erros ortográficos encontrados na obra que não me incomodaram de forma algumas mas que refleti que deveriam ser citados.
 Pelos Caminhos da Vida nos freia da nossa rotina corriqueira para refletirmos e repensarmos o que acreditamos como verdade. Lições são aprendidas com toda a certeza. Você acredita que temos somente uma única chance de viver? Liberte-se. Abra sua mente.
 O bom do espiritismo é: não somos obrigados a acreditar em nada, somente a amar o próximo, a viver na felicidade.

OBS: livro lido para o Desafio I Dare You 2.0. <ITEM DE JUNHO>


LEIA OUTROS POSTS:

12 comentários:

  1. O espiritismo sempre me atraiu bastante, embora eu também goste de várias vertentes esotéricas, acho incrível isso de amar o próximo. Deveria ser uma doutrina universal, né. E sobre o livro, parece ser extremamente interessante, moço. Principalmente o fato de uma moça com treze anos ter uma maturidade avançada, dependendo do desenvolvimento do livro pode ser imensamente incrível. Abraços, moço, e até mais. :D

    ResponderExcluir
  2. Fiquei interessado pelo livro mesmo não gostando de leitura muito detalhadas e de histórias que se passam na época medieval. Gostei dos personagens, cada um com algo especial para transmitir.
    Também adoro livros que falam de espíritos mas não sabia que a editora focava nesse tema.

    ResponderExcluir
  3. São tantas coisas que gosto no mesmo livro que fica difícil não me interessar. A época que o livro se passa, dons, reencarnação, tudo isso. Entendo o que disse em relação à capa com modelos, também não gosto, mas essa está tão bonita, que perdoo. rsrs

    atraentemente.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Achei a capa muito bonita. Me chamou a atenção.
    De vez em quando leio alguns livros espíritas e de alguns eu gosto.
    Fiquei com vontade de ler esse livro por se passar no século XVI.Espero que seja bem detalhada as tradições dessa época.
    Leria com certeza!

    ResponderExcluir
  5. O livro parece ser bem interessante e sua resenha instigante.
    Eu já passeei pelas estantes dos livros espiritas, já li muitos livros desse gênero, inclusive alguns da Zíbia Gasparetto.
    Contudo chegou um momento que caiu na mesmice sabe? Mudavam -se os enredos mas as ideia sempre a mesma, que no meu entender, de disseminar a doutrina. Veja bem, não estou criticando, afinal todos os livros "religiosos" querem o mesmo.rs
    Enfim, no momento dei um basta de livros com essa temática. Parabéns pela parceria. Bjs

    ResponderExcluir
  6. Sua resenha me deixou um bocado curiosa em ler o livro, apesar de ser um estilo literário que não me atraia muito.

    ResponderExcluir
  7. Olá.
    Não tenho costume de ler livros espíritas, mas alguns me conquistam. A capa está muito bonita e sua resenha me deixou com vontade de conhecer mais da obra. As vezes é bom lermos algo diferente e que vai nos fazer bem a alma e ao coração. Obrigada por sua perfeita resenha! Vou adicionar a minha lista de futuras leituras. Beijos.

    ResponderExcluir
  8. Oiiee,
    Eu não curto livros espíritas, eles nunca me chamaram a atenção, parece ser um livro bom, mas eu não leria, porém creio que tenha muitas pessoas que irão gostar muito da leitura.
    Beijos *-*

    ResponderExcluir
  9. Olá, Bruno. Acho legal que você goste de livros espíritas. Eu já não tento uma aproximação com eles pior motivos pessoais, mas que o livro é interessante, isso é inegável.
    Abraços.

    Minhas Impressões

    ResponderExcluir
  10. Nunca li nenhum livro espírita e nem me interesso por eles, então provavelmente nem lerei esse. Acho interessante isso de amar o próximo e viver na felicidade.

    ResponderExcluir
  11. Oi!
    Já tinha visto esse livro antes mas ainda não tinha parado para ler a resenha e gostei da historia, os personagens parecem conquistar o leitor e achei o enrendo bem legal, fiquei torcendo para os personagens já na resenha e achei essa historia muito interessante !!

    ResponderExcluir

Muito obrigado pelo seu comentário, sua opinião é muito importante para deixar o blog na ativa! :D
Não precisa deixar o link do seu blog, caso tenha, pois farei questão de retribuir a visita.
Boa leitura!